terça-feira, 15 de novembro de 2011

O ENCONTRO


QUANDO TE ENCONTREI SENHOR,
EU ANDAVA POR AÍ, DESATENTA
COMO UMA FILHA DE TEU AMOR,
SEM  ME DAR CONTA,
DA FORÇA DESSE SENTIMENTO.
PISAVA TEU CHÃO E
NÃO FAZIA IDEIA DE NADA.
ERA FELIZ, MAS NÃO ALEGRE,
ERA  RADIOSA MAS NÃO ILUMINADA,
DESEJADA  MAS TÃO DESAMADA.
A PRINCIPIO  TIVE  MEDO.
DISSERAM-ME QUE  TEU AMOR SE APOSSA
DA NOSSA LIBERDADE E ESCOLHA.
QUE ÉS  UM DEUS QUE NOS VIGIA,
PARA   PUNIR E  CASTIGAR,
FUGI ASSUSTADA.
MAS TU NÃO DESISTIU DE MIM
E DOCEMENTE PELO  NOME
ME CHAMOU 
DE UM AMOR  HUMILDE  ME FALOU.
CONTOU-ME DA  SOLIDÃO E DO VAZIO
QUE NO CORAÇÃO HUMANO ENCONTROU.
COM  TEMPO FUI  PERCEBENDO TUA MANSIDÃO,
O SEGREDO DE TEU AMOR  ERA  SUBLIMAÇÃO.
NA ALEGRIA  ABUNDANTE DA TUA  VIDA,
APRENDI A RIR  DO TEU SENSO DE HUMOR.
DESCOBRI-ME SERENA E CONFIANTE,
MINHA VIDA CONTIGO  SE TRANSFORMOU.
EM UM  LUGAR  AMENO  E DE LOUVOR.
E NO PODER DE TEU AMOR JESUS,
NO TEU TABERNACULO  VIVO ,
QUE É O TEU NOME  DIVINO
GANHEI MINHAS ASAS
E UMA HISTÓRIA DE VIDA RENOVADA
Razanil Shamir

Nenhum comentário:

Postar um comentário